Unigran Capital

faculdade de Fisioterapia

Faculdade de Fisioterapia: conheça mais sobre o curso e o mercado

Agora que você está concluindo o Ensino Médio, chegou a hora de escolher um curso superior. Acha que tem vocação para a área da saúde? Nesse sentido, você já considerou a ideia de fazer faculdade de Fisioterapia?

Esse curso é voltado para a prevenção e recuperação de pacientes. Para tanto, é utilizado um conjunto de técnicas como massagens e ginástica, além do uso de aparelhos especiais. Portanto, se você é uma pessoa paciente, que gosta de cuidar dos outros e de motivá-los a superar dificuldades, essa é uma excelente alternativa para você.

Então, para entender mais sobre a faculdade de Fisioterapia, além do perfil profissional necessário e as possibilidades do mercado de trabalho, continue lendo nosso post!

A graduação em Fisioterapia

O prazo médio para a conclusão de uma faculdade de Fisioterapia é de 4 a 5 anos. Nesse período, você terá a oportunidade de aprender conteúdos como:

  • Anatomia Humana;
  • Biologia Humana;
  • Bioquímica;
  • Fisiologia Humana;
  • Genética;
  • Cinesioterapia;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Microbiologia e Imunologia;
  • Bioética;
  • Fisioterapia Preventiva;
  • Saúde Pública.

De modo geral, o aluno dessa graduação estuda o corpo humano, entendendo as características específicas de cada faixa etária e dos gêneros, assim como os diversos tipos de lesões e as melhores formas de recuperação para cada uma delas. Como exemplo, o aprendizado específico dos tratamentos para idosos, com manobras e procedimentos singulares.

Ainda nessa perspectiva, é interessante ressaltar que a grade curricular conta com diversas aulas práticas e laboratoriais, que estimulam o aprendizado ativo. Nesses momentos, os futuros fisioterapeutas aprendem, por exemplo, técnicas de tratamento utilizadas nas sessões, tais como a massoterapia, hidroterapia, termoterapia, entre outras.

Por fim, para concluir o curso, os estudantes realizam estágio obrigatório, para aplicar o conhecimento obtido. Além disso, é necessária a realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para a obtenção do diploma.

O perfil profissional do fisioterapeuta

Acima de tudo, o profissional da Fisioterapia é uma pessoa interessada pela saúde humana. Nessa lógica, quem opta por essa carreira normalmente quer aprofundar os seus conhecimentos sobre promoção, prevenção e recuperação da saúde.

Entre as diversas habilidades e competências que um fisioterapeuta precisa ter, estão a vontade de ajudar o próximo e o equilíbrio emocional. A primeira é necessária para a realização de um trabalho de qualidade, que envolve um propósito maior em cuidar do outro com compromisso e responsabilidade.

Já o equilíbrio emocional é importante para a condução de uma rotina saudável mentalmente. Isso é necessário porque o profissional da área se depara com diversas situações de vulnerabilidade física e emocional dos pacientes.

Além disso, é essencial que um fisioterapeuta tenha criatividade e procure atualização de maneira constante. Isso envolve principalmente a especialização dos estudos e a criação de um network com outros profissionais da área. Essas duas habilidades somadas possibilitam a criação e a utilização de novos métodos de tratamento com mais agilidade, tecnologia e eficiência.

Ainda nesse aspecto, vale ressaltar que cada corpo humano tem as suas peculiaridades. Sendo assim, cabe ao profissional da área a elaboração de tratamentos diferenciados e específicos, além do estudo intenso sobre cada caso, para trabalhar em prol da reabilitação da saúde. Dessa forma, você terá a oportunidade de diferenciar o seu trabalho dos demais e alcançar o sucesso profissional.

O mercado de trabalho na área

Para os profissionais da Fisioterapia, o mercado de trabalho é amplo devido às diversas áreas de atuação. Em contrapartida, a concorrência no setor é forte, especialmente nas grandes cidades. Por esse motivo, cabe ressaltar a importância da especialização nos estudos, que valoriza o currículo e amplia o leque de oportunidades.

Nessa profissão, há uma grande flexibilidade de trabalho. Cabe ao fisioterapeuta decidir se vai empregar os seus esforços em hospitais, clínicas de Fisioterapia, empresas e instituições privadas, pesquisas científicas ou até mesmo na carreira acadêmica.

Entre os diversos ramos de atuação que a Fisioterapia possibilita, enumeramos a seguir alguns dos principais:

  • Fisioterapia Desportiva — cuida do rendimento físico de atletas, tanto na prevenção quanto na recuperação de lesões;
  • Fisioterapia Neurológica — trata de deficiências decorrentes de lesões no cérebro e auxilia na minimização de impactos sofridos no cotidiano;
  • Pilates — vertente que promove a correção postural, além da melhora da coordenação motora e do fortalecimento muscular;
  • Acupuntura — estimula a recuperação muscular e liberação de tensões hormonais por meio da aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo;
  • Fisioterapia do Trabalho — ramo que promove a reabilitação de pacientes com lesões de esforço repetitivo (LER), seja por má postura ou repetição de movimentos no trabalho;
  • Fisioterapia Respiratória — trata de doenças respiratórias tais como asma, bronquite e tuberculose;
  • Quiropraxia — utiliza técnicas de massagem e aparelhos para tratar de problemas cervicais em geral;
  • Fisioterapia em Terapia Intensiva — trabalha para promover a recuperação de pacientes em estado grave nas UTIs.

Ainda nessa perspectiva, de acordo com uma pesquisa realizada pela Catho, a média salarial de um fisioterapeuta no Brasil gira em torno de R$ 2.100,00. No entanto, você terá a oportunidade alcançar ganhos consideravelmente superiores como um profissional autônomo ou empreendedor da área, por exemplo.

A regulamentação da profissão

A Fisioterapia é uma profissão regulamentada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO). Essa instituição determina a formação necessária, as diferentes áreas e as jornadas de trabalho do fisioterapeuta.

O conselho traçou, por meio do seu comitê de educação, o perfil relativo às atividades do fisioterapeuta. Ele pressupõe, entre diversos pontos, que o profissional esteja habilitado para coletar, interpretar e avaliar as informações necessárias na composição de um diagnóstico, além do conhecimento e utilização de recursos técnicos para a recuperação de pacientes.

Por fim, o curso de Fisioterapia permite a atuação em diversos segmentos de trabalho. Assim, se você se interessa pelo corpo humano, tem interesse em ajudar o próximo e gostaria de trabalhar na recuperação e prevenção de lesões, essa é a profissão ideal para você.

Então, este post sobre a faculdade de Fisioterapia foi relevante para você? Caso a resposta seja sim, assine a nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail em primeira mão!

Bitnami