Unigran Capital

Arquitetura ou Design de Interiores: qual é a melhor opção?

Para quem está de fora, as profissões de arquiteto e designer de interiores parecem muito similares. Essa semelhança pode causar certa confusão, especialmente durante o processo de escolha do curso superior. Por isso, é fundamental conhecer melhor cada área para decidir qual delas mais combina com o seu perfil: Arquitetura ou Design de Interiores.

O fato é que, apesar de serem parecidas, existem várias diferenças entre essas profissões. Para começar, o curso de Arquitetura e Urbanismo é uma graduação tradicional, enquanto a maioria dos cursos de Design de Interiores é de nível tecnológico.

A fim de ajudá-lo a decidir qual dessas carreiras é a melhor para você, este artigo vai mostrar o que distingue uma da outra, além de mais informações importantes sobre as duas áreas. Continue lendo e confira!

Quais são as principais diferenças entre Arquitetura e Design de Interiores?

Para nunca mais confundir Arquitetura e Design, conheça as diferenças que mais merecem destaque entre as duas áreas.

Foco do curso

O curso de Arquitetura e Urbanismo é voltado para a elaboração de projetos de edificações, levando em conta sua estética e funcionalidade, e de projetos de espaços urbanos, com o objetivo de facilitar a vida em sociedade. A Arquitetura envolve conhecimentos de cálculos, materiais de construção, planejamento urbano e paisagismo, entre outros.

Enquanto isso, o curso de Design de Interiores se ocupa do planejamento dos espaços internos dessas edificações. É uma área mais voltada para a decoração, considerando aspectos como materiais de acabamento, mobiliário, iluminação e cores.

Duração do curso

Como dissemos, o curso de Arquitetura e Urbanismo é uma graduação ofertada na modalidade de bacharelado, com duração de 5 anos. Por sua vez, o curso de Tecnologia em Design de Interiores tem duração de apenas 2 anos. Para quem tem interesse em obter um diploma de nível superior de forma mais rápida, esse é um diferencial a ser considerado.

Grade curricular do curso

Por serem áreas afins, os dois cursos têm alguns conteúdos em comum — alguns deles são Conforto Ambiental, Desenho, Ergonomia e Paisagismo. No entanto, como é possível notar pelo foco e pela duração do curso, a graduação em Arquitetura e Urbanismo é muito mais abrangente do que o curso tecnológico em Design de Interiores.

Voltado para a área de decoração, em Design de Interiores são estudadas disciplinas como:

  • História da Arte e do Design;
  • Teoria e Prática da Cor;
  • Programação Visual e de Superfícies;
  • Técnicas e Materiais de Construção e Acabamento;
  • Luminotécnica e Instalações;
  • Projeto de Mobiliário e Produto.

Já no curso de Arquitetura e Urbanismo, a grade curricular inclui disciplinas como as que seguem:

  • Desenho Técnico e Arquitetônico;
  • História da Arquitetura;
  • Projeto de Arquitetura e Ergonomia;
  • Cidade, Economia e Meio Ambiente;
  • Maquetes;
  • Tecnologia da Arquitetura e Construção;
  • Topografia;
  • Instalações Hidrossanitárias, de Incêndio e Equipamentos;
  • Introdução às Fundações;
  • Instalações Elétricas, Telefônicas e Lógicas;
  • Planejamento Urbano e Regional;
  • Sistemas Estruturais;
  • Especificação, Custos e Industrialização.

Atividades na vida profissional

Quem se forma em Arquitetura e Urbanismo pode atuar em diversas vertentes, inclusive no Design de Interiores. As outras atividades que o profissional pode realizar são a elaboração de projetos arquitetônicos de imóveis de qualquer porte, residenciais ou comerciais, projetos de reforma de edificações, projetos de urbanização e paisagismo, supervisão de obras e, é claro, projetos de decoração e design de interiores.

Os designers de interiores, por sua vez, podem criar móveis personalizados para cada ambiente, projetar a iluminação, selecionar a mobília e outros itens de decoração, escolher cores e acabamentos, entre outras atribuições que visam sempre o conforto e a estética, de acordo com as preferências de cada cliente.

Responsabilidade legal

Ao se formar, o arquiteto deve se registrar no CAU — Conselho de Arquitetura e Urbanismo —, ou corre o risco de exercer a profissão ilegalmente. O profissional também precisa assinar seus projetos e emitir a ART — Anotação de Responsabilidade Técnica —, um documento com todos os dados da obra e do projeto.

É importante perceber que o arquiteto pode responder civil e criminalmente por qualquer irregularidade relacionada à obra ou qualquer consequência de possíveis erros contidos no projeto. Por isso, suas atividades devem ser exercidas com cuidado e responsabilidade.

Vale ressaltar, ainda, que o designer de interiores não tem a qualificação necessária para assinar a ART. Ele pode propor alterações do ambiente e acompanhar uma obra, mas apenas se trabalhar em conjunto com um profissional — arquiteto ou engenheiro civil — que emita esse documento.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para os arquitetos é mais amplo do que para os designers, o que reflete a habilitação de cada tipo de profissional. Contudo, é possível dizer que tanto eles quanto os designers de interiores podem ser contratados por construtoras, escritórios de arquitetura, lojas de móveis e decoração, além de outras empresas do ramo.

No Brasil, esses profissionais também encontram muitas oportunidades como autônomos. Nesse sentido, os arquitetos dispõem de mais possibilidades de trabalho, uma vez que realizam mais atividades do que os designers de interiores.

Média salarial

De acordo com dados da Catho, a média salarial dos arquitetos no Brasil é de R$ 4.192,13. Já para os designers de interiores esse valor é mais baixo: R$ 2.140,10.

Como essas duas profissões podem caminhar juntas?

A Arquitetura e o Design de Interiores são duas áreas que se complementam. Afinal, toda construção projetada por um arquiteto precisa ter seus ambientes internos decorados, o que pode ser feito pelo designer de interiores.

Assim, esses dois profissionais não precisam ser rivais no mercado de trabalho. Eles podem se aliar, complementando o trabalho um do outro, formando sociedades e parcerias vantajosas para ambos. Dessa forma, eles também serão capazes de atender os clientes de forma mais completa e eficiente.

Arquitetura ou Design de Interiores: como escolher?

A primeira coisa a ser levada em conta é o que mais atende ao seu perfil e às suas ambições. Se você quer conseguir um diploma para entrar no mercado de trabalho rapidamente, o curso de Design de Interiores atende melhor a esse requisito. Se deseja trabalhar com projetos de edificações e não só com ambientes internos, então o curso de Arquitetura e Urbanismo é o ideal.

Seja qual for o escolhido — Arquitetura ou Design de Interiores —, esse curso certamente trará bons resultados na sua vida profissional. Para isso, basta que você selecione uma instituição de ensino de qualidade e se dedique bastante à sua formação — e ao seu futuro.

Ficou mais interessado em um desses cursos? Deixe um comentário dizendo qual é a sua opção! Estamos ansiosos para descobrir!

Bitnami