Unigran Capital

Na dúvida entre Engenharia de Produção e Administração? Confira este post!

Para qualquer pessoa interessada em trabalhar com gestão de empresas, surge uma dúvida tradicional: fazer faculdade de Engenharia de Produção ou Administração? Nesse sentido, a escolha dependerá do perfil de cada indivíduo, porque a primeira opção está mais ligada a processos operacionais e às Ciências Exatas; enquanto a Administração foca no setor gerencial e nas Ciências Humanas.

Neste post, abordaremos as características de cada uma dessas graduações, além das opções no mercado de trabalho e os perfis profissionais das áreas em questão. Por fim, você conhecerá as vantagens e desvantagens de optar por um ou outro e terá a oportunidade de realizar uma escolha acertada da sua profissão.

Sendo assim, é hora de esclarecer, de uma vez por todas, as suas dúvidas. Se você deseja tomar uma decisão mais segura entre Engenharia de Produção e Administração, continue lendo nosso post!

Cursos de graduação

Os cursos de Engenharia de Produção e Administração apresentam semelhanças, mas têm diversas diferenças. Como exemplo inicial, a graduação em Engenharia dura cinco anos, enquanto o curso gerencial, quatro. Nessa perspectiva, as duas carreiras contam com conteúdos multidisciplinares, que envolvem diferentes áreas do saber. No entanto, as grades curriculares são distintas em vários pontos.

Por exemplo, os futuros engenheiros de produção, durante a faculdade, estudam matérias relacionadas a Cálculo, Estatística, Química, Física, Informática, entre outras. Enquanto isso, os administradores aprendem conteúdos das áreas do Direito, Sociologia, Comunicação, Economia e Psicologia.

Em resumo, o curso de Engenharia apresenta uma grande base técnica que prepara o estudante para trabalhar com processos operacionais das empresas. Por outro lado, a Administração possibilita aos seus estudantes um maior entendimento da sociedade de maneira geral, além das relações entre uma organização e as pessoas que nela trabalham.

É válido ressaltar que o curso de Administração estimula o   do aluno, por meio do estudo de casos empresariais de sucesso, além da criação e análise de casos fictícios. Em contrapartida, a Engenharia trabalha para a formação de profissionais para cargos de direção, especializados em todo o processo produtivo de uma companhia.

Perfis profissionais

Diferenciar os perfis profissionais do administrador e do engenheiro de produção não é uma tarefa fácil. De modo geral, o aluno que se identifica mais com as matérias das Ciências Humanas tem maior aptidão para o curso gerencial, enquanto aquele que se identifica com as matérias das Ciências Exatas terá uma maior desenvoltura para a Engenharia.

Isso se deve ao fato de que, no corpo estrutural de uma empresa, os dois profissionais se complementam. Nesse contexto, o engenheiro de produção planeja e controla a linha de produção em uma companhia; os seus sistemas de abastecimento, a qualidade final do produto, além de propor procedimentos e métodos para racionalizar o trabalho e reduzir os custos.

Enquanto isso, um administrador tem a função de traçar estratégias e determinar a rotina de uma organização, elaborando metas, criando políticas internas e mensurando resultados. Além do mais, é responsável pela definição de planos de carreira, gerenciamento de admissões e demissões, negociações com fornecedores e clientes, entre outras atribuições.

Portanto, se você está em dúvida entre Engenharia de Produção e Administração, analise cuidadosamente as responsabilidades de cada uma desses trabalhadores para optar pela sua profissão ideal.

Mercado de trabalho

No Brasil, o mercado de trabalho é amplo e promissor para ambas as áreas em questão. Isso se deve ao crescimento e estímulo do empreendedorismo no país, além do momento político-econômico que vivemos. Sendo assim, os postos de trabalho são diversos e são poucos os problemas de desemprego para quem dedica seus esforços nesses setores.

Nessa perspectiva, para o mercado da Engenharia de Produção, o momento é excelente, já que o setor industrial brasileiro precisou se adaptar aos períodos de dificuldade por meio da redução de custos e o investimento em métodos de produção mais eficientes. Como essas são responsabilidades dos profissionais da área, o mercado está em ascensão.

Por isso, o engenheiro de produção é bastante procurado em indústrias. Mas se você não se imagina trabalhando em um desses locais, não se preocupe. Esses trabalhadores são requisitados por lojas de varejo, bancos, corretoras, empresas de prestação de serviços, tecnologia da informação, entre outros.

De outra parte, o profissional da Administração é necessário para absolutamente qualquer empresa, uma vez que sua função é gerenciar os recursos humanos (RH), materiais e financeiros de uma organização.

Nesse sentido, áreas como a auditoria (responsável pela transparência de uma marca); a tributação (responsável pelo recolhimento de impostos); RH e gestão financeira, estão em franco crescimento. Ainda assim, é possível optar pela área comercial ou pelo empreendedorismo. Além disso, agregar conhecimentos da Psicologia e da Tecnologia de Informação, por exemplo, aumenta consideravelmente as áreas de atuação.

Possibilidades de carreira

Para quem opta pelo curso gerencial, as possibilidades são diversas. Isso passa pela amplitude de conteúdos estudados na graduação, que possibilita a criação de um leque de áreas de atuação da Administração. Confira abaixo uma lista com as principais.

  • vendas;
  • marketing;
  • logística;
  • gestão de qualidade;
  • empreendedorismo;
  • controladoria;
  • comércio exterior;
  • administração rural;
  • administração hospitalar;
  • administração hoteleira;
  • administração financeira;
  • administração esportiva;
  • administração de empresas.

Todas essas vertentes são bastante tradicionais e requisitadas no mercado de trabalho atual. Sob outra perspectiva, os que escolhem o curso de exatas, normalmente, encaminham suas carreiras para estes setores:

  • simulação de processos;
  • produção agroindustrial;
  • planejamento e controle;
  • engenharia do trabalho;
  • economia empresarial;
  • desenvolvimento organizacional.

Vantagens e desvantagens

Por fim, é importante lembrar que as duas áreas são vitais para o bom funcionamento de uma empresa e que não existe uma competição entre as duas profissões.

Ainda assim, ressaltamos que, ao optar pela Engenharia, você terá um mercado de trabalho mais restrito para atuar, porém com conhecimentos mais profundos sobre os processos operacionais de organização. Nessa perspectiva, os planos de carreira possibilitam que você alcance cargos de diretoria, com ganhos de um executivo.

Por outro lado, ao escolher a Administração, você terá um enorme leque de oportunidades no mercado de trabalho. No entanto, seu conhecimento estará mais restrito à gestão de pessoas e finanças em um negócio e, se comparado a um engenheiro de uma mesma companhia, os ganhos tendem a ser menores.

Em resumo, o engenheiro estuda, durante a faculdade, uma mescla de matérias relacionadas às Ciências Humanas e Exatas, com um enfoque maior nos números para a sustentabilidade de um negócio. Em contrapartida, o administrador aprende diversos saberes das áreas humanas, com enfoque nas relações interpessoais e gerenciamento de recursos. Para ambos, o mercado de trabalho está em ascensão e as possibilidades são diversas.

Então, esperamos que este post tenha ajudado você na escolha entre os cursos de Engenharia de Produção e de Administração. Se você deseja receber conteúdos exclusivos em primeira mão, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades do nosso blog!

Bitnami