Unigran Capital

Ensino híbrido: quais são as vantagens dessa modalidade?

O mundo mudou! As tecnologias de informação e comunicação (TIC) agora são indispensáveis em vários contextos. Claro que na área da educação não poderia ser diferente. O ensino híbrido é um método de estudo que tem comprovado a eficácia de aliar metodologias online ao formato tradicional de sala de aula.

Estamos falando de uma inovação no cenário educacional, que tira do professor a responsabilidade exclusiva de transmitir o conhecimento e transforma os alunos em protagonistas de sua própria aprendizagem.

Neste post, vamos explorar um pouco mais as vantagens do ensino híbrido — ou modalidade semipresencial. Se você ainda não conhece muito bem essa metodologia, não deixe de ler!

O que é ensino híbrido?

O ensino híbrido (ou blended learning) — também conhecido como educação semipresencial — é um método que reúne estudos online e offline e aproveita as vantagens que ambos oferecem. Parte do conteúdo é aprimorada em sala de aula e parte da aprendizagem depende da autonomia do aluno, ou seja, é uma mistura das duas modalidades: presencial e EAD.

O modo offline de ensino é o modelo mais tradicional, e o conhecemos como educação presencial. As aulas, em geral, são expositivas, com ação principal do professor e os materiais utilizados incluem livros impressos, apostilas etc.

Já os estudos online exigem participação mais autonômica dos alunos, e eles podem participar ativamente das aulas, de qualquer lugar que estejam — basta que tenham notebooks ou smartphones e conexão com a internet. Os conteúdos também são apresentados em formato digital, dispensando a necessidade de materiais impressos.

Como esse método funciona?

Há diferentes modelos de atividades no ensino semipresencial, cada qual com uma proposta diferenciada para que o professor consiga obter o melhor desempenho dos alunos. Uma das principais metodologias é a sala de aula invertida.

A proposta dessa atividade é incentivar o aluno a estudar o conteúdo das aulas com antecedência, por meio de recursos digitais. Nos encontros presenciais, o professor esclarece dúvidas, apresenta novas informações sobre o assunto e elabora atividades que reforcem o conhecimento adquirido no modo online.

Dessa forma, o aluno assume um novo papel em sua aprendizagem, ele passa de receptor passivo de informações para responsável pela construção de seu próprio conhecimento. A sala de aula se transforma em um espaço para sintetizar, discutir e aprofundar os conteúdos previamente estudados.

Quais as vantagens do ensino semipresencial?

A educação semipresencial reúne o que há de melhor nos dois outros métodos de ensino — presencial e EAD. Nessa modalidade, o aluno tem oportunidade de participar ativamente da aquisição de novos conhecimentos por meio do ensino online, ao passo que pode compartilhar e ampliar seus saberes no contato real com colegas e professores no ambiente tradicional de sala de aula. Veja quais são as principais vantagens do ensino híbrido:

Mais autonomia na aprendizagem

Na educação semipresencial, os alunos são corresponsáveis pelos conteúdos que aprendem. Além de terem que gerenciar seu tempo e sua metodologia de estudos, eles também são incentivados a participar da escolha dos temas que serão aprofundados e encontrar materiais e fontes de pesquisa para direcionar sua aprendizagem.

Os alunos elaboram seu planejamento de acordo com sua disponibilidade e suas prioridades. Essa autonomia se transforma em motivação, e os estudantes se sentem mais livres para expandir seu conhecimento na direção que mais lhes interessar. Ao professor, cabe o papel de supervisionar e orientar os pontos mais importantes a serem explorados.

Flexibilidade nos estudos

Outra vantagem do ensino semipresencial é a flexibilidade para se dedicar aos estudos. Não há tanto comprometimento da rotina e os alunos não precisam frequentar a instituição de ensino todos os dias. Isso é um ponto positivo, especialmente para quem tem o dia já atribulado, com horário de trabalho e outras atividades para conciliar.

A facilidade se aplica ao tempo e ao local para estudar. O estudante, além de estipular seus horários, também pode realizar suas atividades acadêmicas em qualquer lugar: em sua própria casa, no horário de almoço do trabalho, ao ar livre ou no ambiente que preferir, desde que tenha acesso à internet e um celular ou computador em mãos.

Custo reduzido

Dependendo da instituição de ensino, a mensalidade de um curso semipresencial pode ser menor em relação às opções presenciais, já que requer menos investimento com infraestrutura e corpo docente.

Mas a redução de custos para o aluno não se limita ao valor da mensalidade. O estudante que se desloca todos os dias até a faculdade também tem gastos com combustível ou transporte coletivo, alimentação fora de casa e materiais didáticos, como apostilas e cópias de textos. Sendo assim, todas essas despesas são reduzidas na modalidade semipresencial, o que torna esse método de educação um investimento inteligente de tempo e dinheiro.

Melhor aproveitamento

A instituição direciona a aprendizagem do estudante, mas é ele o principal responsável por buscar e absorver conhecimento. Com a metodologia da sala de aula invertida, os alunos conseguem adquirir e reter melhor as informações, já que se tornam mais ativos nos estudos. Também por serem mais participativos e interessados, passam a fazer mais questionamentos sobre os conteúdos estudados.

O aproveitamento acentuado e a autonomia para explorar e elaborar o conhecimento são, inclusive, uma preparação para a futura realização de pesquisas em projetos acadêmicos mais complexos.

A melhora no rendimento dos estudantes também é notada em sala, onde eles podem otimizar o tempo e contribuir para que as aulas sejam mais dinâmicas. Em vez de longas e cansativas aulas expositivas, o professor pode promover debates e contar com a participação de todos que já estão familiarizados com o conteúdo.

Mais engajamento

Como as aulas se tornam mais interessantes e despertam a motivação dos alunos, ocorre mais conexão entre todos. A turma tende a ficar engajada, trocar informações, compartilhar ideias e ter mais interatividade. São todos trabalhando juntos, em prol da construção do conhecimento individual e coletivo.

O ensino híbrido é isso: um conjunto de metodologias de estudos, que coloca recursos online e offline na mesma proposta pedagógica e engloba as melhores ferramentas da modalidade presencial e da EAD. Dessa forma, os alunos desenvolvem seu aprendizado de forma efetiva, com autonomia, flexibilidade, menor custo e maior aproveitamento.

E você, o que acha dessa opção de ensino? Com qual modalidade você se identifica mais: presencial, semipresencial ou EAD? Participe, deixe seu comentário aqui no nosso post!

Bitnami