Unigran Capital

Manejo e a prevenção ao suicídio são temas de palestra na Unigran Capital

Nesta quarta-feira, 15 de maio, é realizada a palestra “Manejo e formas de prevenção ao suicídio” em dois horários no auditório da Unigran Capital. No período matutino, os alunos compareceram em grande número e todos os lugares foram ocupados.

A palestra é conduzida pelo capitão do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, Edilson dos Reis, mais conhecido como Capelão Reis. Reis atua no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). É responsável pelo único curso destinado a prevenir o suicídio no Brasil.

Na palestra, Reis destacou a importância do manejo cuidadoso em casos de tentativa de suicídio com o convencimento e a negociação com a pessoa. “Normalmente a pessoa amadurece a ideia da morte aos poucos, em um processo lento e contínuo em tempos de crise”, explicou.

O Capelão também destacou que dois sintomas que eram presentes em idosos que tentam suicídio, também são encontrados, atualmente, em crianças: a solidão e o abandono. Reis também cita que há pessoas que tentam suicídio por mais de dez vezes.

“Há pessoas que já tentaram suicídio, dez, quatorze vezes. Então, leve a sério, porque todas as vezes que tentou o socorro conseguiu chegar e evitar. Leve a sério. A dor, a angustia e o sofrimento do outro não é motivo para achar graça”.

O suicídio ainda é tratado como tabu por muitas pessoas e a ausência da discussão não traz benefícios. O assunto deve ser tratado de forma cautelosa e com o apoio de especialistas.

Auditório ficou cheio para a palestra de prevenção ao suicídio

Núcleo de Psicologia da Unigran Capital

A coordenadora do curso de Psicologia da Unigran Capital, Profª Drª Adriana R. Sordi, explica que estudos do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgados em 2014, consideram o suicídio uma situação preocupante e de saúde pública, constituindo-se na segunda causa de morte entre os jovens de 15 a 24 anos.

Ainda segundo o Unicef, não há uma única causa para o suicido, mas a somatória de fatores sociais, econômicos e culturais contribui para esse fenômeno.

 “Este projeto de extensão acadêmica, tem como objetivo principal atender tal demanda, assim como desmistificar o tema aos profissionais da saúde e acadêmicos, através de ações para atendimento as pessoas que se encontram em situação de risco. Tendo relevância educativa e preventiva, pois trabalha com o tema “Prevenção ao suicídio”, levando conhecimento e apoio a quem precisa”, afirma Sordi.

Segundo a coordenadora, o projeto conta com o serviço de Plantão Psicológico no núcleo de Psicologia da Faculdade Unigran Capital, e tem como objetivo oferecer aos pacientes ajuda em reconhecer problemas ou conflitos ainda não identificados, orientação e esclarecimentos do papel do psicólogo, de suas fantasias e preconceitos para atendimento psicoterápico, bem como as fantasias e tabus em relação ao uso de medicamentos, quando assim se fizer necessário.

“O projeto de extensão visa ainda, o desenvolvimento de palestras e cursos aos acadêmicos, futuros profissionais da saúde, para que conheçam tal demanda emergente de forma cientifica. Tendo ainda como compromisso, desenvolver ações que visem o atendimento a criança e adolescentes usuários do Núcleo de Psicologia da Faculdade Unigran Capital, no amparo emocional, bem como encaminhamentos que se fizer necessário à psicoterapia e tratamento medicamentoso, para que o sujeito em situação de risco tenha meios de buscar ajuda em situações de crise”, conclui Sordi.

Bitnami