Unigran Capital

Vida de universitário: o que muda de fato?

Você está saindo do ensino médio e logo, logo ingressará na universidade. Aí surge a pergunta: “e agora?”. Ei, acalme-se! Sem dúvida, muda muita coisa na vida de universitário, mas, embora haja muitas incertezas e expectativas, esse é o início de um novo capítulo da sua história, o qual lhe proporcionará grandes emoções e descobertas!

Esses próximos anos serão indispensáveis à sua preparação para o mercado de trabalho, mas também serão suas primeiras experiências na fase adulta. O ensino médio pode fazer com que você até experimente certa liberdade e responsabilidade, mas somente na universidade você começará a perceber o real sentido de que “tudo depende de você”. Afinal, nos próximos anos você será um profissional.

Como todo ambiente novo é um desafio e dá certa insegurança, este post vai explicar um pouco sobre o que muda de fato na vida de universitário. Quer saber mais? Continue sua leitura!

Morar com os pais x sair de casa

Sem dúvida, permanecer no conforto do lar, junto das pessoas que você ama, torna a vida universitária muito mais fácil, prática e econômica ― dependendo, claro, de onde você vai estudar.

Há universitários que optam por permanecer em suas casas, ainda que estudem em outras cidades. Por isso, contratam fretados ou tomam ônibus intermunicipais para fazer o deslocamento. É o caso, por exemplo, de estudantes que moram em cidades do interior de seus estados, mas se deslocam todos os dias até as capitais, onde se concentra a maioria das universidades. Porém, isso também é custoso e cansativo.

Então, a saída é deixar a casa dos pais e alçar o primeiro grande voo: morar sozinho. Um espaço para chamar de seu e adotar o bordão “minha casa, minhas regras”. No entanto, a prática não é tão simples assim. Você terá de aprender a administrar sua vida por completo, da limpeza e arrumação até cozinhar e organizar o pagamento das contas do mês.

Além disso, terá de usar essa nova liberdade com responsabilidade e tomar cuidado para não se meter em encrencas (digamos, se rolarem festas até tarde num apartamento). E você terá de resolver problemas sozinho, especialmente no caso de a distância da casa dos seus pais ser muito grande.

Sair da casa dos pais, porém, tem muitas vantagens, pois você aprenderá a assumir responsabilidades para seu próprio bem-estar e controlar sua própria agenda de estudo e trabalho. Ainda, será preciso lidar com seu emocional, pois pode ser que você passe meses e até anos sem um contato permanente com eles.

Veja o caso de estudantes que saem do Brasil para cursar uma faculdade nos Estados Unidos ou Europa. Nem sempre sobrará grana para as caras passagens aéreas, seja para receber seus pais ou voltar para casa nas férias.

Ainda, pode ser que você tenha que dividir sua moradia com pessoas desconhecidas. Aí, você terá de aprender a compartilhar o espaço, bem como fazer um exercício de paciência até que todos consigam estabelecer uma rotina que evite conflitos domésticos. Afinal, serão dois ou mais jovens com suas personalidades, individualismos e manias vivendo sob o mesmo teto.

Características da vida de universitário

Agora vamos elencar algumas características dessa significativa mudança que é a vida de universitário. Dê uma olhada.

Estudar algo que tem a sua cara

Concordemos. Nem todas as matérias da faculdade são uma delícia de estudar. Porém, elas fazem parte do projeto pedagógico de um curso escolhido por você! Algo bem diferente da época da escola, em que, mesmo com inovações no currículo, você foi obrigado a estudar um monte de matérias que não lhe fizeram o menor sentido.

Embora tenham sido importantes para sua formação integral, é fato que alguns desses conhecimentos ficarão na gaveta, não é? Já na faculdade, é tudo bem diferente. Você terá contato com disciplinas e conteúdos aplicáveis à sua futura profissão.

Participará de atividades práticas, projetos, programas de estágio, terá contato com profissionais renomados e poderá aplicar boa parte dos conhecimentos do seu cotidiano no mercado de trabalho. Sem dúvida, algo que você não experimentou profundamente até agora e lhe proporcionará uma nova visão sobre a arte de aprender.

Aprender a se planejar

Morando sozinho ou na casa dos pais, agora o planejamento está nas suas mãos. Ainda que os professores estejam dispostos a lhe oferecer a melhor bagagem pedagógica, caberá a você realizar o planejamento das suas atividades acadêmicas.

Ninguém olhará mais a sua lição de casa e os trabalhos se tornarão cada vez mais complexos. Além disso, perder uma data de entrega de atividades pode se tornar um problemão.

Sendo assim, organize-se com planilhas, horários de estudo, datas de provas e quaisquer outras informações que julgar necessárias para não se atrapalhar. E procure vencer a procrastinação e seguir seu cronograma de estudos à risca.

Ganhar autoconhecimento

Crescer como indivíduo e refletir sobre os próprios atos é algo muito comum e necessário na fase adulta. Na faculdade, você começará a perceber melhor o sentido disso, pois encarará pessoas de diversas tribos, culturas, gêneros e histórias de vida e precisará aprender a lidar com elas.

E para entender a sociedade e ser um cidadão melhor, você também precisa desenvolver seu autoconhecimento. Inclusive, para tomar decisões importantes, tanto no âmbito profissional quanto pessoal. Você perceberá como o ambiente universitário é cheio de diferenças e, se for esperto, procurará extrair o que tiver de mais interessante em cada uma delas. Você só terá a crescer com isso e tornar seu redor muito mais harmônico e respeitoso!

Conciliar estudo com trabalho/estágio

Essa é outra questão com a qual terá de lidar, especialmente nos últimos semestres da faculdade. Além da organização dos estudos, sobre a qual já falamos, você deverá se planejar para não ficar perdido entre as atividades acadêmicas e profissionais.

Ainda, prepare-se para colocar o sono em dia e evite as baladas e bares fora de hora, para não se prejudicar em nenhum lado. Tenha momentos de lazer, sem dúvida, mas com responsabilidade. Se organizar direitinho, todo mundo estuda e trabalha numa boa — e ainda se diverte.

Ter contato com professores motivadores

A possibilidade de se destacar nos projetos da faculdade é um ponto-chave na vida acadêmica. Hoje, as melhores universidades contam com professores de alto gabarito e larga experiência no mercado de trabalho.

Então, saiba aproveitar o convívio com professores que motivam os alunos. Esses docentes podem ser bem relacionados no mercado, além de conhecer a fundo as necessidades das empresas. Conseguir a atenção deles pode ser um empurrão e tanto para você conseguir bons estágios e até começar a trabalhar na empresa dos seus sonhos.

Engajar-se em causas e grupos de seu interesse

A universidade também é excelente para você despertar outras aptidões e habilidades, como liderança, desenvoltura para falar em público e empreendedorismo. Ao engajar-se em causas sociais, diretórios acadêmicos, projetos de pesquisa e outros grupos de seu interesse, muitas portas podem se abrir e dar corpo ao seu currículo.

Alguns dos empresários mais bem-sucedidos começaram suas primeiras incursões no mundo dos negócios a partir do engajamento social na própria universidade. Ao encontrarem seus nichos de interesse, envolveram-se com pessoas de ideias similares e iniciaram a construção de algo que levaram para suas vidas profissionais. Como resultado, um futuro brilhante plantado no meio estudantil.

Viu como a vida de universitário é uma das melhores épocas da juventude? Cheia de desafios, intensa e uma fonte inesgotável de aprendizado. Aproveite ao máximo essa fase e você colherá muitos frutos!

Bem, agora é sua vez. Que tal contar para nós quais são suas expectativas sobre a universidade e como você está se preparando para encarar essa transição? Deixe um comentário aqui embaixo!

Bitnami