Unigran Capital

Humanas, exatas ou biológicas: como escolher sem errar?

Você já deve ter ouvido alguém dizer que quem é de humanas não sabe fazer contas e adora ficar atrás dos livros ou que gente de exatas só sabe estudar. A partir disso, surgem muitas dúvidas na hora de escolher uma faculdade — afinal, qual área do conhecimento mais combina com meu perfil: exatas, humanas ou biológicas?

Muitos alunos costumam se identificar mais com uma área ainda no Ensino Médio — alguns têm mais facilidade com Português e História, enquanto outros preferem Matemática e Física. Já para outro grupo, a identificação ocorre mesmo é com a Biologia. Saber com qual delas você tem mais afinidade não define com exatidão o melhor curso, mas serve como um filtro de profissões que mais se adequam a você.

Se você não sabe qual área estudar, confira nosso post e veja dicas de como escolher a que se encaixa melhor no seu perfil!

Quais são as diferenças entre exatas, humanas e biológicas?

Para escolher o curso superior, o primeiro passo é conhecer as diferenças entre as áreas do conhecimento para que você possa definir qual mais combina com sua personalidade e, assim, escolher o curso mais adequado.

Veja a seguir o enfoque de cada uma e exemplos de cursos universitários.

Exatas

As exatas são uma das ciências mais antigas, que sempre esteve ao lado do homem diante de seus questionamentos sobre os fenômenos da natureza e na busca de soluções para os problemas.

Com números e símbolos, é um campo do conhecimento que permitiu o entendimento do comportamento de materiais, abrindo espaço para o desenvolvimento de todo tipo de inovação tecnológica.

É uma área voltada para a experiência, pesquisa, observação, análise científica e precisão no raciocínio.

Para quem tem mais facilidade com números e afinidade com disciplinas como Matemática, Física e Química, a área de exatas é a mais indicada. O foco aqui é a precisão, cálculos, formulação e comprovação de hipóteses por meio de números.

É uma ciência formada por cursos como Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciências Contábeis, as Engenharias — Mecânica, Eletrônica, Civil, Química etc. —, Ciência da Computação e Logística, além das licenciaturas em Matemática e Física.

Humanas

As ciências humanas direcionam seus estudos para a compreensão do ser humano, seu comportamento e sua ação no meio em que vive, como as relações sociais e sua cultura. Englobam, dessa maneira, temas subjetivos, que demandam análises e abordagens diferentes a respeito de uma teoria.

Dentro da área de humanas, existe um nicho chamado de Ciências Sociais Aplicadas, que trabalham aspectos da realidade humana — como os aspectos políticos, sociais, históricos, culturais e comportamentais.

É, portanto, um campo do conhecimento direcionado para alunos que gostam de História, Português, Geografia, Filosofia e Sociologia. Essa área envolve cursos como Administração, Psicologia, Direito, Ciências Políticas, áreas de Marketing, Jornalismo, Serviço Social, bem como as licenciaturas em História e Letras.

Biológicas

Por fim, a área de biológicas é aquela que estuda o meio ambiente e todos os seres vivos. Os cursos relacionados a essas áreas estudam o funcionamento dos seres em todos os níveis — atômico, molecular e em graus mais elevados. É o campo do conhecimento em que se situam os cursos da área da saúde.

Graduações como Medicina, Enfermagem, Medicina Veterinária, Biomedicina, Biologia, Educação Física e Fisioterapia são algumas das opções das Ciências Biológicas.

Qual é o perfil dos alunos para cada área?

É muito comum que o aluno já apresente alguma inclinação para uma determinada área ainda durante a vida escolar. É só observar de que matérias ele mais gosta e com que tem mais facilidade para aprender ainda no Ensino Médio.

Usando essa lógica, é comum notar que os estudantes apresentam perfis de acordo com sua área de maior afinidade: humanas, exatas ou biológicas.

Confira a seguir um pouco mais sobre esses perfis e veja com qual deles você mais se identifica.

Aluno de exatas

Esse perfil de estudante é aquele que possui um bom raciocínio lógico, gosta de cálculos, gráficos e de resolver problemas complexos. Não precisa ser uma regra, mas alunos dessa área costumam gostar de tecnologia e tudo relacionado a ela.

São pessoas que gostam de estudar teoremas matemáticos e fórmulas físicas, portanto, se esse é o seu caso, você deve considerar os cursos relacionados a essa área.

Quem aposta em uma carreira como Engenharia, por exemplo, precisa ter um perfil analítico, ser curioso, se sentir à vontade para trabalhar com planejamentos e estratégias, gostar de liderar equipes e estar disposto a enfrentar desafios.

Aluno de humanas

Os estudantes de humanas, em geral, apresentam facilidade e gosto por leitura, seja ela qual for. Esse hábito é essencial para a faculdade, pois as formações dessa área exigirão que o aluno leia muito.

São cursos que tratam muito sobre cultura, artes, política e direitos sociais, então, um estudante com esse perfil precisa gostar de debates, atividades culturais, artes e tudo relacionado a atualidades. Assim, o estudante desenvolve uma visão crítica sobre a realidade.

Além do gosto pela leitura, a área de humanas também é muito focada em comunicação e compreensão comportamental. Portanto, esses alunos são, geralmente, muito questionadores e com boa capacidade reflexiva sobre acontecimentos sociais. Precisam ainda ter empatia e boa capacidade para lidar com as pessoas.

Quem resolve estudar Direito, por exemplo, deve saber se posicionar e desenvolver técnicas de argumentação para defender seu ponto de vista.

Aluno de biológicas

Os alunos com esse perfil são aqueles que têm afinidade com pesquisas e gostam de estar em contato com a natureza e também interesse pelo meio ambiente e estudo de suas transformações. Sendo assim, são observadores e curiosos.

Aqueles que escolhem um curso da área da saúde devem ter habilidade para trabalhar com pessoas, para se comunicar, principalmente para ouvir a queixa do outro, além de ser resiliente, ou seja, saber trabalhar sob pressão sem se abater.

Quem escolhe fazer Enfermagem, por exemplo, deve estar preparado para lidar com desafios, ter foco em tudo o que faz e estar pronto para acolher o próximo. Além disso, são pessoas que precisam saber trabalhar em equipe.

É preciso sempre ter afinidade com a área escolhida?

Definir uma área de conhecimento para, assim, escolher o curso universitário deixa muitos estudantes aflitos. Será que é a escolha certa?

Saber qual das ciências seguir não é como uma receita de bolo. Não é porque você é bom em Matemática que precisa, necessariamente, ser engenheiro ou porque você adora ler e escrever que precisa cursar Jornalismo.

É importante considerar que muitos cursos superiores exigem múltiplas competências. Por exemplo: para muitos, a Arquitetura e Urbanismo é vista como um curso estritamente de exatas, no entanto, se esquecem de que ele também exige um bom conhecimento de artes e criatividade, ou seja, tem relação com as ciências humanas.

Um médico, além de excelente conhecimento em Química e Biologia, precisa ter habilidades em cálculo e sensibilidade para lidar com os problemas sociais de seus pacientes.

Dessa maneira, considere que a maioria dos cursos exige qualidades das três áreas — exatas, humanas e biológicas. É importante que você pesquise bem sobre cada curso superior antes de escolher. Talvez aquele que você pensava não ter afinidade pode se tornar a escolha certa e que vai garantir seu sucesso e satisfação profissional.

Como escolher entre exatas, humanas ou biológicas?

Escolher entre as áreas do conhecimento não precisa ser motivo de dor de cabeça. Na verdade, é um processo que exige uma autoanálise para definir suas próprias qualidades, habilidades e preferências.

Para isso, você pode começar criando uma lista com tópicos que facilitarão esse processo:

  • Quais são as minhas disciplinas prediletas?
  • Prefiro ler e escrever ou resolver problemas matemáticos?
  • Sou uma pessoa comunicativa?
  • Ver sangue ou mexer com terra e animais me incomoda?
  • Tenho vontade de aprender sobre tecnologia e tudo relacionado a ela?

Essas são apenas algumas sugestões. Seja criativo e faça suas próprias perguntas, dessa forma, você consegue ter uma ideia melhor do curso mais voltado para sua personalidade. Com essas respostas, você pode ir para o próximo passo, que é visitar uma feira de profissões ou, ainda, realizar um teste vocacional.

O teste pode dar indicações de cursos a partir de suas afinidades. Ele também pode ajudar a definir o seu perfil, se você faz parte do time das humanas, exatas ou biológicas. Esse método é muito eficiente e pode ser feito tanto com um psicólogo como pela internet.

Identificar o que você mais gosta de fazer é o caminho para uma decisão acertada, por isso, não se apegue tanto às pretensões familiares e sociais. As pequenas coisas que dão prazer a você no dia a dia podem dar indícios do curso que fará você mais feliz.

Seja na área de exatas, humanas ou biológicas, o que importa é escolher uma formação superior que mais trará realização profissional. Faça um teste vocacional e leia muito sobre os cursos, pois informação e conhecimento são a principal forma de acertar na escolha.

Gostou das nossas dicas para você ficar mais seguro na hora de escolher o curso universitário? Acompanhe outros temas como este. É só seguir as páginas da Unigran Capital nas redes sociais — estamos no Instagram, Facebook, Linkedin e Twitter!

Bitnami