Unigran Capital

EAD e semipresencial: quais as diferenças entre as modalidades?

Boa parte dos estudantes ainda tem dúvidas sobre as diferentes modalidades de ensino superior: presencial, EAD ou semipresencial. Qual oferece mais vantagens? Que tipo de curso tem mais reconhecimento e validade? Qual é a melhor opção para mim?

Se você também está em fase de pesquisa e de escolhas e ainda não sabe qual formato de curso mais corresponde aos seus objetivos e necessidades, este post pode trazer informações úteis que vão ajudar na sua decisão. Aqui, daremos enfoque à educação a distância (EAD) e semipresencial. Continue a leitura e conheça as vantagens dessas modalidades e as diferenças entre elas!

Educação a distância (EAD)

Os cursos a distância surgiram para tornar possível o sonho de fazer uma faculdade, mesmo para as pessoas que já têm uma rotina atribulada — de trabalho e outros compromissos — e encontram dificuldade em encaixar os horários de aulas no seu dia a dia.

Com as novas ferramentas que a tecnologia oferece, já não é mais tão necessário deslocar-se todos os dias até uma instituição de ensino para garantir presença e obter aprendizado. Os recursos online permitem que o aluno tenha acesso a todos os conteúdos que seriam ministrados em sala de aula. E isso pode ser feito a qualquer hora e em qualquer lugar que você esteja.

Se você ainda tem dúvidas, veja quais são as vantagens da educação a distância:

Flexibilidade

Quando falamos em cursos EAD, a primeira vantagem que nos vem à cabeça é a possibilidade de estudar na hora que puder e no conforto da sua própria casa ou em outro ambiente que preferir. Nesse caso, se a sua rotina já é muito extensa e só resta um tempinho livre entre uma atividade e outra ou apenas no final de semana, é nesse horário que você poderá se dedicar aos estudos.

Da mesma forma, o local das suas aulas não precisa ser fixo. Desde que você esteja com seu material eletrônico em mãos — notebook, tablet ou até smartphone — e tenha acesso à internet, qualquer lugar pode se transformar em uma sala de aula.

Autonomia

A educação a distância (EAD) deixa o aluno mais livre para desenvolver o aprendizado de acordo com seu próprio ritmo. Diante da dificuldade de compreender a matéria, você pode fazer pausas e rever o conteúdo quantas vezes precisar, até conseguir assimilar as informações com clareza. Isso significa que é você quem coordena os seus estudos, o que também exige responsabilidade sobre os resultados.

Menor custo

Os cursos EAD podem apresentar mensalidades menores, já que os custos da instituição com corpo docente e estrutura para as aulas também diminuem. Mas a redução de gastos para o aluno não se restringe ao valor das parcelas. O fato de o estudante não precisar sair de sua casa todos os dias para ir à faculdade também garante menos custos com transporte e alimentação.

Diploma reconhecido

A validade do diploma é uma das principais dúvidas que as pessoas têm em relação aos cursos EAD. Mas não há motivos para se preocupar, porque a graduação a distância tem exatamente o mesmo reconhecimento que o ensino presencial, que é embasado na avaliação do projeto pedagógico, da infraestrutura tecnológica, da atuação dos tutores e professores, entre outros aspectos. Portanto, as chances de empregabilidade e exercício da profissão são as mesmas.

Educação semipresencial

Os cursos semipresenciais, ou híbridos, também são uma opção viável para quem tem pouco tempo disponível. Essa modalidade reúne características dos dois outros formatos de educação: presencial e EAD.

Assim como na educação a distância, a faculdade semipresencial utiliza recursos das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para facilitar o acesso dos alunos às aulas, promovendo as mesmas vantagens citadas no tópico anterior: mais flexibilidade, economia e autonomia aos alunos, além de garantir a conexão com os professores e colegas de classe.

Para aliar as vantagens dos cursos EAD ao formato de educação tradicional (presencial) — ainda escolhida como a melhor opção por muitos estudantes — as instituições de ensino superior passaram a disponibilizar uma parte de suas disciplinas para serem cursadas a distância.

Há várias estratégias de ensino-aprendizagem utilizadas na educação semipresencial, a mais comum é a sala de aula invertida. Com base nesse método, os estudantes são orientados a estudar em casa, com o auxílio dos recursos tecnológicos, os conteúdos que serão trabalhados em sala de aula.

Dessa forma, os alunos chegam preparados às aulas presenciais — que, em geral, ocorrem em um ou mais encontros na semana — e podem esclarecer dúvidas com os professores e reforçar o conteúdo que foi previamente estudado.

EAD ou semipresencial: qual é a melhor opção?

Para saber qual é a melhor modalidade de ensino, você precisa avaliar as suas próprias necessidades e características. Lembrando que, em ambos os formatos, o aluno é o principal agente da sua aprendizagem.

O fato de não frequentar aulas diariamente não significa que esses tipos de curso sejam mais fáceis. Ocorre exatamente o contrário, se você não assumir o papel de construtor do seu próprio conhecimento, terá pouco aproveitamento e baixos resultados nas avaliações.

De modo geral, tanto os cursos EAD quanto os semipresenciais apresentam os seguintes pontos:

  • utilizam os meios de tecnologia em comunicação para promover a conexão entre alunos e professores;

  • disponibilizam os materiais e ferramentas de aprendizagem em forma de recursos digitais, em ambientes virtuais que substituem as salas de aula;

  • o estudante precisa ter disciplina e bom gerenciamento de tempo para realizar todas as atividades acadêmicas dentro do prazo determinado;

  • o aluno não fica desamparado, pois sempre pode contar com tutores que acompanham as atividades, esclarecem dúvidas e direcionam o aprendizado;

  • os diplomas são devidamente reconhecidos e têm o mesmo peso nas três modalidades — presencial, semipresencial e EAD;

  • as provas finais são realizadas de forma presencial.

Já em relação às diferenças entre os formatos EAD e semipresencial, a principal delas é a carga horária:

  • na educação a distância, as aulas são 100% online ou, quando há necessidade de encontros presenciais, estes acontecem com frequência mínima (1 vez por mês, por trimestre ou semestre);

  • nos cursos semipresenciais, parte das disciplinas é cursada a distância e parte em aulas presenciais, o que permite ao aluno tirar proveito do que há de melhor nas duas modalidades.

Então, o aproveitamento em ambos os formatos de ensino depende muito da sua autorregulação da aprendizagem, do seu comprometimento com os resultados, da sua autonomia e facilidade para absorver o conteúdo. Seja EAD, seja semipresencial, as duas opções podem atender seus objetivos, desde que você coloque foco e prioridade nos estudos.

Gostou de saber mais sobre as diferentes modalidades de educação superior? Para acompanhar nossos conteúdos atualizados e obter novas informações sobre cursos e profissões, siga nossas páginas nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn.

 

Bitnami