Unigran Capital

áreas de atuação do Direito

11 áreas de atuação do Direito para o advogado

Atualmente, o curso de Direito é um dos mais disputados no Brasil. A cada ano, mais e mais estudantes decidem investir nessa carreira, graças às diversas oportunidades proporcionadas por ela. Existem dezenas de áreas de atuação do Direito que os bacharéis podem seguir, tanto na iniciativa privada, quanto no âmbito público ou até mesmo acadêmico.

Se você tem interesse na carreira jurídica, mas ainda não conhece quais são os caminhos que um advogado pode seguir, não se preocupe! Estamos aqui para ajudar. Mas lembre-se de que a graduação em Direito não é o suficiente para poder atuar como advogado. É preciso ser aprovado no Exame da Ordem e obter a sua carteira da OAB.

Por isso, tenha em mente que essa é uma profissão que exige aprimoramento constante, ou seja, os estudos nunca têm fim! Sem mais delongas, continue a leitura deste post para conhecer as 11 principais áreas de atuação de um advogado!

1. Direito Penal

Quase todos os estudantes de Direito se apaixonam imediatamente pela área penal (ou criminal). Afinal, é ela que mais se aproxima dos famosos dramas de tribunais que vemos em filmes e livros.

Para aqueles que desejam trabalhar em escritórios de advocacia, o Direito Penal significa, principalmente, colocar em prática o que aprendeu durante o curso, em defesa de pessoas acusadas por cometer algum tipo de crime ou delito.

O advogado criminal representa a garantia constitucional da ampla defesa, na qual todas as pessoas têm o direito de se defender e apresentar provas contra qualquer acusação.

Além disso, é possível também atuar na acusação penal — desde que a ação seja de iniciativa privada — ou como assistente da acusação — nos casos em que o Ministério Público é o titular da ação.

2. Direito Civil

Essa é uma das maiores áreas de atuação do Direito brasileiro, dentro da qual o advogado pode se especializar em diversos campos diferentes. Por exemplo, é possível atuar na elaboração, interpretação e execução de contratos; nos interesses referentes a bens móveis e imóveis; em questões de Direito de Família, como divórcio e adoção; entre muitos outros.

Por ser uma área muito ampla, o Direito Civil tem alta demanda de novos advogados para atuar não apenas no contencioso — disputa de interesses —, mas também na composição amigável de litígios, por meio de acordos e conciliações.

Vale frisar que a conciliação e a mediação são métodos alternativos de solução de conflitos, que dependem de decisões consensuais entre as partes envolvidas. Esses procedimentos são fortes tendências do cenário atual, porque incentivam a pacificação social e desconstroem a cultura do litígio. Além disso, são vias mais rápidas e menos burocráticas para chegar à resolução de um problema.

3. Direito do Trabalho

A área trabalhista é um ramo especial do Direito, focada especificamente em resolver litígios relativos às relações de trabalho. Ou seja, o advogado aqui terá a função de representar os interesses dos empregados, empregadores ou entidades sindicais em disputas judiciais.

O Direito do Trabalho é regido principalmente pelas normas da CLT e conta com uma divisão própria do Poder Judiciário para julgar as suas ações.

Na carreira pública, por exemplo, existem concursos específicos para juiz ou Ministério Público do Trabalho, pois essa é uma área que não se confunde com a Justiça comum — que engloba o Direito Civil, Penal, Empresarial etc.

Por ser um ramo bem específico, é ideal que os advogados se especializem na área, podendo atuar em escritórios da área trabalhista, em sindicatos ou até mesmo no setor judicial de empresas.

4. Direito Empresarial

O Direito Empresarial é um ramo autônomo do Direito Civil, que engloba questões de comércio e concorrência. Essa é uma das mais promissoras áreas de atuação do advogado, com altos salários e grandes oportunidades para crescer profissionalmente.

O objetivo de um advogado empresarial é defender os interesses comerciais de corporações e empresários, além de auxiliá-los na elaboração de contratos e outros procedimentos legais. Questões como a abertura de um novo estabelecimento, criação de patentes, recuperação judicial ou falência são todas auxiliadas pelo advogado empresarial.

5. Direito Tributário

Uma das matérias que mais dividem a opinião dos estudantes é o Direito Tributário. Por ser uma área muito complexa, com normas bem específicas e de difícil compreensão, essa é a famosa disciplina que os alunos amam ou odeiam.

Esse ramo é focado em analisar as obrigações tributárias — como pagamento de impostos ou taxas — dos contribuintes perante o Estado. É possível defender os interesses tanto de pessoas físicas quanto jurídicas sempre que houver equívocos na arrecadação tributária.

Para aqueles que gostam do tema, a carreira de um advogado tributário é bastante promissora, pois normalmente envolve processos milionários, com honorários bem atrativos.

6. Direito Ambiental

Uma área que está em crescimento constante é o Direito Ambiental. O objetivo do advogado aqui é atuar em questões que envolvem a relação do homem com o meio ambiente, como processos de licenciamento ambiental, legalidade de obras que afetam áreas de preservação, entre outras.

Essa é uma área bastante vinculada aos interesses da sociedade e, por isso, oferece boas oportunidades na carreira pública, na qual os advogados podem trabalhar junto a órgãos de fiscalização para garantir que a legislação ambiental seja cumprida com rigor.

7. Direito Administrativo

O Direito Administrativo envolve a relação entre a sociedade e o Estado. Em geral, é uma área voltada à atuação pública, na qual os bacharéis em Direito podem ingressar por meio de concurso para exercer a função de analista administrativo nos diversos órgãos do governo.

É possível, também, trabalhar em defesa das próprias entidades federativas, como procurador municipal, estadual ou federal, defendendo os interesses do Estado perante a sociedade.

8. Direito Contratual

Essa área é uma das vertentes do Direito Civil. O advogado que se especializa no ramo Contratual é responsável pela elaboração de contratos e pode assessorar tanto pessoas físicas quanto jurídicas.

Entre as atividades desenvolvidas nessa área de atuação do Direito, estão:

  • consultoria jurídica;
  • elaboração de pareceres com observância à legislação;
  • preparação e análise de minutas para todos os tipos de contratos;
  • representação e acompanhamento dos clientes em processos e negociações;
  • assistência em situações de inadimplência, atrasos ou quebra de contrato;
  • orientação para reformular cláusulas, bem como para renegociar, rescindir ou quitar obrigações contratuais.

9. Direito Desportivo

Nessa área de atuação do Direito, o advogado acompanha as relações jurídicas que ocorrem no meio desportivo. O conjunto de leis e normas específicas a esse âmbito é aplicável a diversas questões ou conflitos relacionados aos atletas.

Assuntos das áreas administrativa, trabalhista, fiscal, contratual e civil, entre outros, são assessorados pelo advogado desportivo. O exercício da profissão abrange a assistência jurídica a atletas, agentes, clubes e federações. Nesse meio, o advogado pode atuar em duas direções: acompanhar os litígios ou atender os interesses dos clientes.

No primeiro caso, o advogado representa seu cliente — pessoas de todos os níveis do meio desportivo — em processos diante do Supremo Tribunal Judicial Desportivo (STJD). Agressões durante as partidas, suspeita de doping e violação de regras de competição são alguns dos problemas levados ao Judiciário.

Na segunda vertente, o profissional pode prestar consultoria e intermediar todos os tipos de transação e negociação envolvidos na carreira dos atletas. Exemplos são: contratos de trabalho; licenças de uso de imagem; negociação de transferência de jogadores para outros clubes etc.

10. Direito Digital

Os avanços da tecnologia trouxeram mudanças significativas nas relações sociais e comerciais. Isso deu abertura para uma nova e ampla área de atuação para o advogado: o Direito Digital.

Essa é uma das principais tendências do cenário jurídico atual. O profissional que se especializa no ramo Digital tem espaço garantido no mercado de trabalho.

Nessa área, o advogado acompanha as relações que ocorrem no campo da internet, como:

  • problemas entre usuários e provedores;
  • questões contratuais e comerciais em e-commerces;
  • disputa por direitos autorais;
  • invasão de privacidade;
  • propagação de calúnia e falsas informações etc.

11. Carreiras públicas

Para finalizar este post, vamos falar um pouco sobre as principais carreiras jurídicas públicas. É preciso deixar claro aqui que, apesar de a maior parte dessas carreiras não exigir a carteira da OAB como requisito para atuação profissional, ainda assim, a aprovação no Exame da Ordem é essencial.

A verdade é que os melhores cargos públicos — como juiz e promotor — exigem três anos de atuação como advogado para serem ocupados. Além disso, se você quiser desistir da carreira pública para atuar como advogado em algum momento da sua vida, é importante já ter a aprovação na OAB garantida o quanto antes.

Em relação às carreiras públicas, o Direito garante uma infinidade de opções, desde cargos administrativos — como os analistas já mencionados — até carreiras importantíssimas para o pleno funcionamento do sistema judiciário, como juiz, promotor e defensor público.

Veja, a seguir, o resumo das funções dessas três principais carreiras jurídicas:

Juiz

É o principal agente do sistema judiciário, responsável por julgar processos para resolver litígios da sociedade. Dependendo do concurso público, pode atuar na Justiça comum — federal ou estadual — ou nas especializadas — Trabalhista, Eleitoral ou Militar.

Promotor de Justiça

É o representante do Ministério Público, órgão responsável por defender os interesses da sociedade. O promotor atua, por exemplo, na acusação em todas as ações penais de iniciativa pública.

Defensor público

É a figura responsável por garantir o pleno acesso à Justiça. Atua em defesa de cidadãos que não têm condições de arcar com um advogado particular.

Para conseguir ocupar um desses cargos, é preciso estudar muito, afinal, os concursos públicos são disputadíssimos e de dificuldade elevada. Mas a sua aprovação garante não apenas salários atrativos, como também o exercício de uma profissão gratificante, tendo em vista a sua importância social.

Um ponto importante relacionado às possibilidades de sucesso em todas as áreas de atuação do advogado é a relevância dos cursos de especialização. A partir da aquisição de um conhecimento mais aprofundado em um campo específico, o profissional aperfeiçoa suas técnicas de trabalho e passa a ser autoridade no seu ramo. E isso, sem dúvidas, funciona como um degrau para o sucesso na carreira.

Vale lembrar, por fim, que essas não são as únicas áreas de atuação do Direito. Seria impossível abranger todas as carreiras — públicas ou privadas — proporcionadas por essa formação, pois o Direito é um ramo muito amplo. Não é à toa que é um dos cursos mais procurados no Brasil!

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a diversidade de campos de trabalho para quem se forma em Direito? Para divulgar esse conhecimento para os seus colegas que também se interessam por essa profissão, basta compartilhar este post nas suas redes sociais!

Bitnami